terça-feira, fevereiro 22, 2011

Blog

Muito interessante:

http://cammilaeabusca.blogspot.com/ 


E sobre astrologia:

http://www.astrologia.org/carta_astral/carta_astralpronosticos.html

12 comentários:

LN disse...

Estive a cirandar por aqui e ler algumas coisas, numa montanha de tempo, e para além de me obrigar a te dar os parabéns pela perseverança (ou mania) de estares online desde 2002 (o que pode ser mau, mas vou acreditar que não), digo-te que me identifico bastante contigo. Um dia escrevemos um livro juntos (ser escritor para mim é uma coisa cheia de wit... ética que parece a tua cara). É para voltar.

Dunyazade disse...

Olá LN e bem-vindo :)

É verdade, para o ano o meu bloguinho já faz 10 anos ._.

Ó santo Deus, como o tempo passa.

Obrigada pelos parabéns :)

Um livro juntos...? Hummm, não sei :p

LN disse...

:)

Claro Sr. escritora, um livro a dois é sempre o melhor livro. O livro tem de ser um diálogo vivo, na minha dispensável opinião, muito sumariamente, um livro que se desconhece a si próprio é um rascunho do passado: pode ser verdadeiro, mas maioritariamente é falso. Porquê? Não sei muito bem, mas ando a trabalhar nisso, enquanto desço a corda ao sono. Orgânicas criativas da consciência.

Enquanto isso, vou tentar engordar a conta bancária em 1500 eur com uma vintena de páginas de poesia (prémio nacional de poesia Sebastião da Gama), que se vai chamar O Zoo, se é que isto te interessa. (http://ozoo.tumblr.com/) Não é este Zoo, é outro diferente, mais original e no entanto acessível. Uma coisa muito tibetana e espiritual, pois que de vez em quando gosto de ser arauto das criaturas de bem.

Então e você? :) Só tem o Shôr Bentley publicado? Que lhe passa pela cabeça mais?

Dunyazade disse...

Eu sou muito Leão (de signo), um livro tem que ser escrito por mim. Sou muito egoísta nesse aspecto. Se fosse do signo de Balança acreditaria em parcerias - mas não sou.

Parabéns pelo prémio! Os últimos que eu ganhei foram no século passado.

Publicados tive outros dois livros que agora já não vale a pena mencionar. Aliás, é impossível encontrá-los. (O que acaba por não ser mau de todo.)

LN disse...

Quando falava do «diálogo vivo» não é, obrigatoriamente, interpretável pela escrita ser feita por dois autores, que acho quase impossível; a criação é como Deus: amargo e solitário. Mas também acredito que pode resultar... a dois; claro que resulta, é preciso é estardalhar todos os preconceitos, todas as coisinhas aristotélicas que dominam ainda a criação literária. Eu procuro esses novos paradigmas, porque se há coisa que percebi, enquanto criador, é que me interessa sempre mais a mecânica do que o teatro, o golpe do que o escudo, porque me parece que o livro, tal como é há séculos, está morto. Mas para aqui isto não interessa nada.

Não, não ganhei o prémio. Disse que vou participar (termina a 31 de março o prazo para o envio dos manuscritos, tb podes participar, desde que não ganhes :) e tentar ganhar, claro.

O Sr. Bentley, li o capítulo que tens aqui disponibilizado, e aquilo está cheio de wit... gostei muito.

Hmmm, livros dos teus vintes?

Dunyazade disse...

O livro, na minha opinião, nunca vai estar morto. A malta vai querer sempre ler. E ter uma desculpa para estar só.

Sim, livros dos meus vintes. Com um bocado de sorte retomo publicação lá para os 40, 50, 60... nem sei. Logo se vê. Acho que cada vez me importo menos com a publicação.

Mesmo que quisesse não podia participar - há imenso tempo que a poesia não quer nada comigo (a malandra). Boa sorte para ti.

LN disse...

Gostavas de ser autora, viver da literatura?

Dunyazade disse...

Autora já eu sou.

Viver disso - claro. No more call-center... era bom.

LN disse...

não te ataranta o absurdo que é escrever? digo, o obrigar-se a escrever? a escrita pode surgir-te como necessidade, e surge, mas nunca para a criação de uma «obra», que se quer vendida, divulgada, etc, e para isso é preciso dar às mãozinhas e não só... essa disciplina, esse quase violentar da vontade espontânea, não te atrofia e repele de pensar numa «carreira», no comprometimento e sacrifio incrivel que exige?

Dunyazade disse...

Nop.

LN disse...

Nada nada?
Estás a mentir... :)

O Lobo Antunes, que é maníaco e obsessivo, é um individuo que se construiu todo com o único objectivo de escrever, pensa e incomoda-o isso... como é que pode não te incomodar o esforço, o «tiro ao lado» que representa escrever?

Eu, pelo que me toca, até me assusta. Escrever é uma loucura, tens de te desligar completamente do mundo e dos outros, procurar procurar... é um exílio...

Dunyazade disse...

Ai meu deus, tanta filosofia.

Só te posso dizer que a minha medida sou eu própria.